237 views | Esportes | Atualizado em: 13/10/2015

Dunga diz não se conformar com resultados da seleção

‘Nós queremos carinho, mas o torcedor também quer um pouco de alegria’, diz

20151012175001451afpDepois da derrota (2 a 0) para o Chile, na estreia nas eliminatórias, quinta-feira, o Brasil volta a campo pressionado nesta terça-feira, para enfrentar a Venezuela, no Castelão, em Fortaleza. Nesta segunda, o técnico Dunga reconheceu que há indignação entre os jogadores pelos recentes maus resultados da seleção.

Dunga voltou a ficar pressionado após a derrota para o ChileDunga revive momentos de pressão na seleção brasileira

O técnico Dunga orienta os jogadores Renato Augusto, Elias e Willian durante treino da seleção na Arena Castelão, em FortalezaEm treino fechado, Dunga testa Lucas Moura no lugar de Willian

Dunga conversa com os jogadores durante treino da seleção brasileira em Fortaleza, o primeiro na preparação para enfrentar a VenezuelaDunga observa Filipe Luís e Lucas Lima na seleção titular

– Talvez a reação deles não seja igual. Para o torcedor, a reação mais sanguínea era a nossa, e isso pode ter outro significado para quem está fora. Mas eles têm indignação. Estamos cobrando para que haja cobrança entre eles. Eu era um pouco exagerado, eles são mais tranquilos.

O treinador também disse que não é novidade que os torcedores buscam na seleção um motivo para sorrir:

– Nós queremos carinho, mas o torcedor também quer um pouco de alegria, e nós temos plena consciência disso. Eu e minha comissão técnica não dormimos muito bem. Tentamos buscar algo porque o futebol sempre foi uma das alegrias do povo. O Tom Cavalcante (humorista) esteve no hotel ontem e disse que o Brasil precisa de humor, uma alegria para o torcedor sorrir um pouco. Eu não sou muito de dar risada, mas também gosto – disse.

Outro ponto abordado na coletiva desta segunda-feira foi, de novo, a goleada por 7 a 1 para a Alemanha, ano passado, nas semifinais da Copa do Mundo, quando a seleção era comandada por Luiz Felipe Scolari. Dunga reconhece que o time ainda busca uma maneira de dar a volta por cima, apesar de eximir seus comandados de culpa.

– A conta não é nossa, mas estamos aqui e temos que pagá-la, e tentar achar uma forma de solucionar isso. Não é fácil, mas não é impossível pela qualidade dos nossos jogadores. Quando os resultados não vêm, é normal essa cobrança. Por tudo que vem acontecendo no futebol mundial, no Brasil e no mundo, nós, latinos, focamos essa cobrança no futebol. Temos responsabilidade pelo que aconteceu na Copa do Mundo e não podemos nos entregar.

O técnico também falou sobre a reação da seleção após a derrota para o Chile, na quinta-feira:

– Positiva. É um grupo que não se satisfaz nem se contenta. Conversamos com todos, passamos vídeos, falamos sobre o que podemos melhorar. É uma conscientização muito boa.

Fonte: Orm

ÚLTIMOS POST's