175 views | Esportes | Atualizado em: 01/04/2019

Na estreia do técnico Leó Condé, Paysandu vence o Águia e garante classificação

A vitória do Papão foi de 2 a 0, no Zinho Oliveira, em Marabá. Victor Oliveira e Nicolas marcaram para o bicola. O time vai enfrentar o Independente na semifinal do Parazão

Andreia Espírito Santo
Akira Onuma

Na estreia do técnico Léo Condé, o Paysandu venceu o Águia de Marabá, na tarde deste domingo, no Zinho Oliveira, por 2 a 0, com gols de Victor Oliveira e Nicolas. O jogo teve apresentações distintas. No primeiro tempo, o Paysandu foi pressionado pelo Águia, sendo desorganizado no meio-campo. Além disso, quando teve chance, não soube ser preciso. O Águia teve mais posse de bola, mas faltou melhorar também a finalização.

No fim da primeira etapa, o Papão perdeu um jogador. O lateral-direito Bruno Oliveira foi expulso após dar uma cotovelado em um jogador do Águia. O técnico Léo Condé mexeu no time no intervalo e, aos 27 minutos, Victor Oliveira abriu o placar. Sete minutos depois, Nicolas marcou o segundo para o Paysandu. Ele é o artilheiro bicolor com três gols.

VEJA COMO FOI A PARTIDA LANCE A LANCE

O resultado deixa o Papão na liderança do grupo A2 do Campeonato Paraense, com 22 pontos. O Paysandu vai enfrentar o Independente na semifinal da competição. O primeiro jogo está marcado para quinta-feira (4), às 20 horas. O jogo será no Navegantão, em Tucuruí. O segundo jogo da semifinal será na segunda-feira (8), às 20 horas, na Curuzu.
Já o Águia se despede da competição. O time de Marabá precisava vencer, pois na outra partida, o Bragantino estava vencendo. Mas não deu para o Águia.

Desperdícios 

O primeiro tempo foi morno e de muitas chances desperdiçadas. No início, Marcos Antônio cobrou escanteio no segundo poste. Paulo Henrique tentou de cabeça. A zaga do Águia afastou, mas Thiago Primão pegou a sobra e a bola passou raspando a trave. Depois, Paulo Henrique apareceu na cara do gol. Ele bateu e parou no goleiro Bruno Colaço. Na sobra, com o goleiro já batido, e os zagueiros no desespero, Paulo Henrique bateu na rede pelo lado de fora. Sem o setor de meio-campo eficiente, o Paysandu tentou de longe. Mas não adiantou. O Águia era melhor e tentou marcar, mas parou nas defesas de Mota.

Expulsão 

No fim do primeiro tempo, Bruno Oliveira recebeu cartão vermelho. O lateral-direito do Paysandu deu uma cotovelada no adversário, que estava sem a bola. Atitude desnecessária e que poderia ter custado muito caro para o Paysandu. O jogador está fora da semifinal do Parazão e o técnico Léo Condé vai ter improvisar na partida. O Paysandu tem apenas um lateral-direito.
Segundo tempo

Paysandu precisou corrigir por estar com um a menos. O técnico já tinha começado a aquecer os jogadores, no fim da primeira etapa, demonstrando insatisfação, até que ocorreu essa expulsão. As mudanças de posicionamento e postura foram fundamentais para que o Paysandu conseguisse a vitória. O Águia precisava da vitória para se classificar. Mas não soube aproveitar a superioridade númerica e viu a classificação para a semifinal escapar.

Jogo mais agitado 

Se a primeira etapa foi morna, a parte final foi bem melhor. Os times passaram a arriscar mais. Uma das jogadas começou com Elielton, que fez bela jogada individual e cruzou. Nicolas se antecipou da marcação e cabeceou. Mas a bola foi para fora. Mais tarde, em uma jogada semelhante, Nicolas faria o terceiro dele na competição.
O Águia também foi para cima. Mas o goleiro do Paysandu foi decisivo. Em ataque pela direita, Pelé chutou forte e Mota defendeu. No rebote, Júnior Rato tentou finalizar, mas errou. Depois, o Águia tentaria de novo. Em contra-ataque, Andrey recebeu pela direita, cortou para dentro e chutou. Mota espalmou para fora.

Que furada!

Ainda teve momentos ruins no segundo, como a furada de Paulo Rangel. Ele entrou no lugar de Paulo Henrique. A jogada começou com Elielton. Ele puxou a jogada em velocidade pela esquerda e cruzou. Nicolas fez o corta-luz. Paulo Rangel, livre, acabou errando a finalização e desperdiçou a melhor chance de gol do Papão.

Após insistir…

O Paysandu continuou pressionando e conseguiu achar o caminho para o gol. Aos 27 minutos, Victor Oliveira abriu o placar. Em escanteio, Nicolas pegou a bola. Na sobra, Victor Oliveira bateu e a bola parou no canto esquerdo do gol para agitar a torcida bicolor que estava no Zinho Oliveira.

Artilheiro fecha a conta 
Aos 34 minutos, o Paysandu marcou o segundo. O gol veio da cabeça de Nicolas, em jogada bem ensaiada e que podem justificar o porquê do Paysandu fechar os treinos. Cruzamento preciso de Thiago Primão, que Nicolas aproveitou para cabecear com liberdade para o gol. Além de concretizar a vitória do Papão, Nicolas ainda se tornou o artilheiro do time com três gols. Paysandu classificado para a semifinal do Parazão.
FICHA TÉCNICA 

Local: Zinho Oliveira – Marabá (PA)
Árbitro: Marco José Soares De Almeida (CBF)
Assistentes: Luis Diego Nascimento Lopes (CBF) e Emanoel Ferreira Do Amaral Junior

Cartão Amarelo: Nicolas, Fábio Alemão; Ângelo, Igor, Tetê, Guga

Cartão Vermelho: Bruno Oliveira

Gol: Victor Oliveira (27’/2ºT), Nicolas (34’/2ºT)

Público Pagantes: 2192

Credenciado: 329

Total: 2521

Renda: R$ 50 mil
Águia: Bruno Colaço; Igor, Lucas Leal, Tetê, Hércules; Pelé, Ângelo (Léo Pará), Carlos, Marquinho; Caio Ribeiro (Júnior Rato), Andrey.
Técnico: João Galvão

Paysandu: Mota; Bruno Oliveira, Perema, Victor Oliveira, Diego Matos; Caíque Oliveira (Fábio Alemão), Marcos Antônio, Thiago Primão; Vinícius Leite (Elielton), Nicolas, Paulo Henrique (Paulo Rangel).
Técnico: Léo Condé

 

ÚLTIMOS POST's