101 views | Em Evidencia | Atualizado em: 14/07/2017

Oncologista alerta para riscos do câncer de pele

Com a chegada do verão os cuidados com a exposição ao sol devem ser redobrados. A especialista da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia Doutor Vítor Moutinho (Unacon), em Tucuruí, a cirurgiã oncológica Ana Paula Borges, alerta para os riscos do câncer de pele, que é o mais frequente no Brasil e um dos tipos atendido na unidade que presta assistência para usuários de 39 municípios do sudeste paraense.

De acordo com a diretora Técnica da Unacon, existem dois tipos do câncer de pele: o tipo não melanoma e o melanoma, que é o mais raro e pode levar à morte, devido à sua alta possibilidade de metástase. Ele representa 3% das neoplasias malignas e é duas vezes mais frequente em homens do que em mulheres.

O tipo não melanoma, representado pelo carcinoma basocelular e o carcinoma espinocelular, que apesar de ser mais frequente é menos grave e, corresponde a 70% dos casos com baixa letalidade, mas pode causar deformações em partes do corpo.

No entanto, assim como os demais tipos de câncer, as chances de cura são bem maiores com o diagnóstico precoce. Ana Paula adverte que a exposição excessiva ao sol é a principal causa do câncer de pele, mas não a única. Alguns casos da doença estão associados a feridas crônicas e cicatrizes na pele, uso de drogas antirrejeição de órgãos transplantados e exposição a certos agentes químicos ou à radiação.

Outros fatores também devem ser considerados como a hereditariedade que desempenha papel central no desenvolvimento do melanoma. Por isso, a médica sugere que familiares de pacientes diagnosticados com a doença devem se submeter a exames preventivos, regularmente. “O risco aumenta quando há casos registrados em familiares de primeiro grau”, pontuou.

As lesões suspeitas para câncer de pele são aquelas que apresentam crescimento rápido, sangram e não cicatrizam, os sinais de alerta são:

crescimento de nódulo, róseo a escuro, que se ulcera e sangra facilmente; lesão eritematosa descamativa e sangrante sem trauma aparente;  “pinta” ou “sinal” com alteração da cor, tamanho, espessura ou contornos; crescimento de tecidos sangrantes sobre ulceras crônicas ou cicatrizes de queimadura.

O câncer de pele e outros tipos de câncer, como de útero, pâncreas, estômago, mama, próstata e colon retal são tratados na Unacon, que só recebe usuários encaminhados pela Central de Regulação. “O processo de regulação tem início nas unidades básicas de saúde do município de origem do usuário, onde o médico identifica o caso, encaminha para a regulação do município”, explicou a médica, ressaltando que a consulta em oncologia é cadastrada junto ao complexo de regulação regional de Marabá, que autoriza a solicitação e o usuário então é encaminhado à Unacon para consulta e tratamento da doença.

Como prevenir o câncer da pele

A exposição à radiação ultravioleta (UV) tem efeito cumulativo e penetra profundamente na pele, sendo capaz de provocar diversas alterações.

Evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos.

Formas prevenção: usar chapéus, camisetas e protetores solares, evitar a exposição solar e permanecer na sombra das 10h às 16h. Na praia ou na piscina, usar barracas. Uso de filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou diversão, é indispensável. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo.  Reaplicar o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre.

Não esquecer: observar regularmente a própria pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas. Cuidado, principalmente, com as crianças, manter sempre protegidas do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

O serviço da Unacon, implantando em abril do ano passado, garante o atendimento especializado para cerca de 1 milhão e 80 mil habitantes daquela região do Pará, que têm à disposição assistência de segunda a sexta, por meio de consultas médicas especializadas em oncologia clínica e cirúrgica, exames auxiliares de diagnóstico e tratamento, como: análises clínicas, ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia, tratamento quimioterápico. A partir do segundo semestre também estarão em funcionamento os setores de radioterapia e braquiterapia.

De acordo com o diretor executivo da Unacon, Thiarle Dassi, de janeiro a junho deste ano, a unidade realizou um total de 3.671 atendimentos (médico,enfermagem,psicologia,fisioterapia,nutrição), 294 sessões de quimioterapia. Nesse período também foram realizados quase 4.200 exames. A excelência no atendimento registra 98% de satisfação dos usuários.

A Unacon Tucuruí é uma unidade de saúde do Governo do Estado, administrada pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Serviço: A Unacon Tucuruí funciona em frente ao Hospital Regional, na Vila Permanente. Mais informações pelos fones: (94) 3778.4928/4599.

 

Por Vera Rojas

ÚLTIMOS POST's