50 views | Destaque | Atualizado em: 20/10/2017

Pará tem saldo positivo de empregos em setembro

Depois de registrar saldo negativo em agosto, o estoque de empregados formais no Estado do Pará voltou a registrar mais contratações do que demissões em setembro. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho, no mês passado, foram gerados 3.283 novos postos de trabalho no Estado, decorrente de 22.172 admissões contra 18.889 desligamentos.

O mercado de trabalho formal do Estado mostra reação, após apontar retração de 524 empregos celetistas em agosto, que interrompeu dois meses seguidos de alta: julho (+1.862) e junho (+674). Antes desses resultados, o Pará acumulava 22 meses consecutivos de saldo negativo no estoque mensal de empregos. Na comparação com os anos anteriores, o desempenho do mercado de trabalho paraense é o melhor dos últimos três anos. Em setembro de 2015, o Pará perdeu 741 postos de trabalho; e no mesmo mês do ano passado, a redução foi de 1.007 empregos.

Com esse resultado, o mercado de trabalho formal do Pará em 2017 reduziu de 7.689 empregos celetistas perdidos, em agosto, para 3.730, em setembro. O saldo acumulado, no entanto, é apenas 0,51% inferior ao total identificado entre janeiro e setembro de 2016. Nos últimos 12 meses (entre setembro de 2016 e setembro de 2017), o levantamento aponta a diminuição de 23.952 postos de trabalho – 275.213 demissões e 251.261 admissões.

O desempenho positivo do Pará em setembro foi o quarto melhor do País e acompanhou o resultado de outras 17 Unidades da Federação.

Setores

De acordo com o Caged, o resultado do mercado de trabalho do Pará decorreu do aumento dos empregos, principalmente, na Indústria de Transformação, com alta de 923 postos de trabalho; na Construção Civil, com acréscimo de 891 postos; e no setor de serviços, com 876 novos postos. Também impactaram no resultado, os aumentos nos setores da Agropecuária (+698 postos de trabalho) e da Extrativa Mineral (+47).

Segundo o Caged, o Comércio foi o grande vilão dos empregos no mês, com redução de 143 postos. Os Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP) e a Administração Pública tiveram leves baixas no mês, com redução de sete e dois postos de trabalho, respectivamente.

Na análise dos municípios paraenses, Barcarena desponta como o maior gerador de empregos em setembro, com criação de 362 novos postos de trabalho. Parauapebas e Pacajá aparecem na sequência, com mais 345 e 329 empregos celetistas, respectivamente. Já Belém foi o que mais eliminou empregos, com saldo negativo de 237 postos. A capital paraense registrou no último mês 6.593 trabalhadores demitidos e 6.356 contratados. Com saldos negativos bem inferiores, surgem nas posições seguintes Curuçá (-34), São Miguel do Guamá (-31) e Oriximiná (-19).

Por: O Liberal

ÚLTIMOS POST's