412 views | Esportes | Atualizado em: 18/10/2015

Remo goleia o Operário e garante acesso à Série C de 2016

Leão venceu por 3 a 1 e aguarda adversário nas semifinais da Série D

202050 (2)Acabou a espera! Depois de sete anos, o Remo, enfim, conseguiu retornar à Série C do campeonato brasileiro. O acesso veio com uma goleada sobre o Operário (PR) dentro do Mangueirão, neste domingo (18), em Belém.

O Remo abriu o placar aos 20 minutos do primeiro tempo com Welthon e sacramentou o acesso na segunda etapa com Eduardo Ramos e Aleílson. O Operário ainda descontou aos 34 minutos com Alemão.

Diante de mais de 30 mil pessoas, o garantiu o acesso e a vaga nas semifinais da Série D, quando deverá enfrentar o vencedor de Lajeadense (RS) e River (PI) ou mesmo o Botafogo (SP).

As partidas do confronto que valerá vaga na grande final da Série D estão agendadas para acontecer nos dois próximos domingos, nos dias 25 de outubro e 1º de novembro. As finalíssimas serão nos dias 8 e 15 de novembro.

1º tempo: Remo abre o placar no Mangueirão – Com o apoio de cerca da multidão remista que compareceu às arquibancadas do Olímpido do Pará, o Leão foi ao ataque logo no início, mas esbarrou na boa proteção do Operário frente à zaga.

O time paranaense, abusando dos passes do volante Lucas e contando com a voluntariedade do atacante Julinho, tentava surpreender o Remo com jogadas pelo meio. Porém, o trio formado por Max, Henrique e Ciro Sena trabalhavam bem.

Apesar de pegado, o jogo passou a ser somente assistido pelos goleiros, quando, aos 21 minutos, os azulinos ganharam escanteio pela esquerda. Eduardo Ramos cobrou com perfeição e Welthon, no segundo pau, colocou a redonda na rede. 1 a 0 Remo!

O Fantasma tentou assombrar no minuto seguinte, quando, mais uma vez, Lucas mandou para Julinho, que entrou na área pela canhota e bateu forte. Fernando Henrique defendeu com o joelho e salvou.

2º tempo: Goleada azulina e acesso à Série C – Na volta para o segundo tempo, o técnico Itamar Schulle promoveu duas mudanças para deixar o Operário mais ofensivo, mas não teve resultado. Isto porque, aos 10 minutos, Aleílson cruzou a bola da esquerda e a zaga desviou no pé de Eduardo Ramos, que bateu com extrema categoria no canto direito de Paulo Sérgio para ampliar para o Remo.

Na comemoração do gol, o camisa 10 do Leão passou na frente do banco de reservas do Operário e festejou olhando para os jogadores adversários, que não aceitaram e foram para o campo de jogo. Os suplentes do Remo fizeram o mesmo e, no meio da confusão – que não passou de discussões – sobrou para o lateral direito azulino, Levy, que foi expulso. Com um a menos, Cacaio ensaiou uma substituição, mas, antes de efetuá-la, o lateral esquerdo do Operário, Capa, agrediu Eduardo Ramos e também foi expulso. Cacaio canceou a substituição.

A bola voltou a rolar e o Remo ganhou uma falta frontal, após belo lance de Eduardo Ramos. O camisa 10 cobrou na área e Aleílson subiu mais que todos para jogar no ângulo de Paulo Sérgio, que só observou o terceiro gol remista, aos 16.

O Operário quase diminui o placar aos 24. Jean Silva recebeu o passe dentro da área e lançou Joelson, que entrou na pequena área e chutou. A bola foi no travessão de Fernando Henrique. Quatro minutos depois, Julinho bateu falta com categoria no ângulo e o goleiro remista espalmou pela linha de fundo.

O gol do time paranaense só foi sair aos 34 minutos, em jogada pela direita. Após passe errado de Chicão, o Operário saiu para o contra golpe com Jean Silva. Ele foi à linha de fundo e fez a bola chegar na cabeça de Alemão, que mergulhou e mandou para a rede.

Aos 42, Max pegou uma sobra da zaga em cobrança de escanteio e mandou um petardo na trave do Operário, mas, aos 46, Eduardo Ramos chegou bem perto de fazer umm golaço. Ele recebeu dentro da área, encarou a marcação de Juan Sosa, colocou entre as pernas do zagueiro uruguaio, limpou outro marcador e bateu de esquerda. Paulo Sérgio defendeu.

ÚLTIMOS POST's